Etiquetas

,

Bom dia 😛

Depois desta ausência relativamente prolongada por motivos que em breve irei explicar, pretendo voltar a ser mais assídua e nada melhor que começar por falar de uma planta (mais em particular o seu gel) que eu gosto muito de utilizar!!!

Aloé Vera

A Aloé Vera tem a sua origem na África do Sul, Tropical e Madagáscar, sendo uma das mais de 200 variedades de Aloé. Deste universo, apenas 4 espécies são seguras para uso em seres humanos, dentre as quais se destacam a Aloe arborensis e a Aloe barbadensis Miller. Esta última é reconhecida como a espécie de maior concentração de nutrientes no gel da folha. Uma das coisas mais importantes a ter em mente é que não é de todo recomendada a ingestão da casca. Actualmente é considerada da família das Asphodeláces.

Aloé Vera 2

A Aloé Vera é constituída maioritariamente por água (cerca de 96%), sendo a restante por cadeias complexas de hidratos de carbono. Ainda assim é muito rica em vários ingredientes activos e diversas substâncias como por exemplo polissacarídeos com glicose, galactose e xilose, taninos, esteróides, ácidos orgânicos, substâncias antimicrobianas, diversas enzimas, aminoácidos, vitaminas (C e A), minerais, sulfato, ferro, cobre, sódio, potássio entre outras.

Todos estes ingredientes activos estão presentes no gel que se encontra dentro da folha. Esta polpa é um autêntico “coktail” de activos que tornam este gel num poderoso multifunções com diversas utilizações. Por isso é comum a sua utilização desde a culinária, medicina e cosmética.

O gel tem uma cor que pode variar entre o transparente e o discretamente amarelado, apresenta ainda uma consistência viscosa.

Aloé Vera 1

Hoje vou apenas falar de uma forma simples sobre a sua potencialidade na área da cosmética.

A grande percentagem de água é um dos seus segredos pois permite a sua absorção profunda em diversos tecidos (como é o caso da pele) e desta forma a absorção dos diversos ingredientes activos.

Conclusão, tem uma acção hidratante e nutritiva na pele conferindo uma melhor textura, elasticidade e claro aparência. Apresenta ainda uma forte acção antibacteriana, regeneradora e cicatrizante (pela acção antioxidante e favorecimento da síntese de colagénio e elastina).

Desta forma está indicada em especial para peles secas e gretadas. Amplamente utilizada e reconhecida a sua acção no tratamento de eczema e queimaduras!

Pessoalmente as minhas formas preferidas de utilizar o gel de Aloé Vera são como:

  • Aplicação directa na pele como calmante no pós-depilação;
  • Aplicação directa na pele na pós-exposição solar (mesmo quando não tenho sinais de queimadura);
  • Mistura de uma pequena porção no meu tónico de rosto (água de rosas).

Alertas… está contra-indicada na gravidez, latência e crianças até aos seis anos (principalmente sob a forma de ingestão oral). Deverá haver ainda um cuidado especial com as alergias a esta planta, que são relativamente comuns.

Advertisements